Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ADVENTÍCIO

Divulgação de pesquisas e acontecimentos raros e estranhos

ADVENTÍCIO

Divulgação de pesquisas e acontecimentos raros e estranhos

contador

Ciclopia ( malformação )

Ciclopia é uma rara anomalia na qual os olhos estão parcialmente ou completamente fundidos, formando um único olho mediano incluído em uma única órbita. Geralmente é associada a um apêndice em forma de probóscide superior ao olho.

Transmitida por uma herança recessiva, a malformação parece resultar de uma severa supressão de estruturas cerebrais da linha média – holoprosencefalia – que se desenvolvem a partir da parte cefálica da placa neural. Essa grave anomalia ocular está associada com outros defeitos craniocerebrais incompatíveis com a vida.

 

Não é de hoje que a ciclopia existe, segundo a mitologia grega isso acontece a muitos anos atrás
Os ciclopes eram, na mitologia grega, gigantes imortais com um só olho no meio da testa que, segundo o hino de Calímaco, trabalhavam com Hefesto como ferreiros, forjando os raios usados por Zeus .
Os ciclopes podem ser divididos em dois grupos de acordo com o tempo de existência: os ciclopes antigos (ou primeira geração) e os ciclopes jovens (nova geração) .
Eles aparecem em muitos mitos da Grécia, porém com uma origem bastante controversa. De acordo com sua origem, esses seres são organizados em três diferentes espécies: os urânios, filhos de Urano e Gaia , os sicilianos, filhos do deus dos mares Posidão, e os construtores, que provêm do território da Lícia .

 

15738.jpg

Capturar.JPG

images (1).jpg

 Você deve ta se perguntando, porque só coloquei imagens de bebês, é simples pois na maioria das vezes essas pessoas que nascem com 1 olho na testa não chegam a fase adulta pois elas morrem, não existe pessoas adultas com este problema elas assim que nascem com a ciclopia sobrevivem apenas alguns meses e logo depois morrem.

correntes-virtuais.jpg

 

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Disprosopia ( duplicação craniofacial )

Disprosopia, também conhecida como duplicação craniofacial, é uma doença congénita extremamente rara, onde partes ou todo o rosto são duplicadas até um certo grau, sendo o resto do corpo normal.
“Sonic-Hedgehog Homolog” (SHH)
A proteína SHH e o seu gene correspondente desempenham um papel importante:

na formação do padrão craniofacial durante o desenvolvimento embrionário;

decide a largura das estruturas faciais.

É precisamente o excesso desta proteína a causa da duplicação das estruturas faciais (disprosopia).
Por outro lado, o seu défice leva a uma doença oposta, a ciclopia.

Probabilidade de incidência: 1 em 2,5 milhões

 

A disprosopia ou duplicação craniofacial é uma deformação rara que aparece em humanos, mas também noutros animais: gatos, ratos e bovinos. Essa duplicação da face faz o animal aparentar ter duas cabeças, sendo que vemos uma face colada na outra. Essa anomalia traz consigo vários problemas que ameaçam a vida do animal em questão.

13361.jpg

544346-6054-it2.jpg

correntes-virtuais.jpg

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

A Difalia ou Duplicação Peniana

A Difalia ou Duplicação Peniana é uma condição em que o homem nasce com dois pênis. Nestes casos, apenas um ou ambos membros podem ser totalmente funcionais. É uma condição rara com apenas mil casos registrados. Nos EUA, um em cada 5,5 milhões de homens tem dois pênis. O primeiro caso de Difalia publicado foi o de Johannes Jacob Wecker em 1609.

Acredita-se que a anormalidade ocorra no feto entre o 23º e o 25º dia de gestação.

A difalia é geralmente acompanhada por outras anomalias congênitas. É comum que o paciente apresente algum problema renal, vertebral, no intestino grosso ou anorretal. Há também o risco de espinha bífida.

Os recém-nascidos com duplicação peniana - e suas condições relacionadas- têm uma maior taxa de morte devido as várias infecções associadas ao seu sistema renal e colorretal.

1493199_587849844641067_342642796_n.jpg

 

correntes-virtuais.jpg

 

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Nunca mais tire as pevides da melancia

Serão as sementes de melancia o novo superalimento da actualidade? Há quem diga que sim.

 

Sementes de abóbora, sementes de girassol, sementes de chia, sementes de linhaça, sementes de papoila, sementes de sésamo… e sementes de melancia. Sim, ao leque de sementes que é guardado em pequenos frascos na cozinha deve acrescentar as sementes de melancia.

Segundo o El Pais, deitar fora estas pevides é um autêntico desperdício nutricional, uma vez que são ricas em fibras, minerais, proteínas e gorduras essenciais para o corpo.

Cristina Lafuente Gómez, dietista espanhola, explica alguns dos principais componentes das sementes de um dos frutos mais adorados da estação: magnésio (515 miligramas por 100 gramas de pevides), zinco (10,2 miligramas por cada 100 gramas), magnésio (1,6 miligramas por 100 gramas), proteína (28,3 gramas por 100 gramas) e gordura (47,4 gramas por 100 gramas), das quais polinsaturadas (28,1gramas por cada 100 gramas).

Segundo a dietista, as sementes de melancia são uma excelente forma de aumentar os níveis de proteína vegetal na alimentação e “manter a massa muscular, além de fornecer gorduras saudáveis que têm a capacidade de regular o colesterol no sangue”, cita o El País.

Contudo, o consumo não deve ser desmedido. Diz a especialista que estas sementes são de difícil digestão e que, por isso, não deve ser consumido mais do que um punhado deste superalimento por semana.

naom_558d0344c555b.jpg

 

correntes-virtuais.jpg

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

o chocolate do futuro não irá derreter nas suas mãos

O chocolate do futuro não irá derreter nas suas mãos

São Paulo – Graças à ciência, o chocolate do futuro não irá derreter nas suas mãos. Pesquisas atuais estão trabalhando para desenvolver chocolates que permaneçam sólidos em temperaturas mais altas do que as suportadas hoje.

“Entre cinco e dez anos, chocolates resistentes ao calor serão mais importantes do que chocolates premium”, disse um analista da Euromonitor à Bloomberg.

Empresas de alimentos já buscaram diversas maneiras de fazer essas mudanças. Um dos jeitos mais populares é modificar a gordura usada na produção.

 
 

Essa corrida por chocolates de alta temperatura envolve diversos competidores. Entre aqueles que já mostraram algum avanço está a Barry Callebaut, da Suíça.

Após anos de pesquisas, a empresa afirma ser capaz de produzir chocolates que continuam sólidos em ambientes que estejam a até 38 graus. Esse valor é cerca de quatro graus a mais do que a média atual.

Outra gigante da área que diz ter feito progressos é a Nestlé. Ela foi ainda além. Em três anos, a empresa espera ser capaz de produzir e distribuir em larga escala um chocolate que fica a até 40 graus sem amolecer.

“Desde que os chocolates começaram a surgir, empresas têm trabalhado em produtos que você pode comer onde e quando quiser, independentemente da temperatura”, disse Karen Skillicorn, chefe do departamento de chocolates da Nestlé, à Bloomberg.

Outras competidoras estão na mesma corrida, como a Mondelez (que diz ter um chocolate que aguenta até 50 graus) e a Mars Inc. (com chocolates que suportam até 38 graus).

Para essas empresas, essa é uma disputa essencial. Previsões apontam para um crescimento de 50% do mercado de chocolates até 2019 na Ásia-Pacífico, América Latina, Oriente Médio e África. Caso você não tenha notado, são todos lugares que atingem altas temperaturas.

Por outro lado, o mercado da Europa ocidental e América do Norte, deve crescer apenas 15% no mesmo período.

Quem conseguir desenvolver essa tecnologia antes, portanto, terá vantagens sobre seus competidores em uma mercado em grande expansão.

size_810_16_9_Chocolate.JPG

 

correntes-virtuais.jpg

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Raríssima rosa negra

Em Halfeti, ou Siyah gul na Turquia, onde passa o Rio Eufrates, o agricultor Mahmut Özdemir afirma que as rosas só crescem lá devido a diversas variantes como o tipo de solo e o microclima da região, se tentar replantar mudas ou sementes em qualquer outro lugar, as rosas não adquirem o tom escuro. Segundo algumas fontes locais que noticiaram o fato, na verdade, tratam-se de rosas de cor vermelha, mas superpigmentadas, diversas imagens comprovam alguns diferentes tons adquiridos. O excesso de pigmentos vermelhos faz com que elas pareçam negras aos nossos olhos. Além disso, o pH da água local também pode contribuir para a cor mais escura, já que o pigmento da rosa, a antocianina, apresenta diferentes cores para diferentes valores de pH a que é submetida.

Abaixo, seguem mais imagens para vocês observarem as tonalidades adquiridas, já que podem ser várias no tom mais escuro do vermelho:

A substância antocianina, por incrível que pareça, também é encontrada em algumas outras plantas, como o açaí, a cereja, a framboesa, a cereja de cor preta e a berinjela. A planta que mais tem antocianina por gramas é o maíz morado, um tipo de milho preto. 

19875735045_11589777470.jpg

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Síndrome de Proteus

A síndrome de Proteus é uma doença congênita que causa crescimento exagerado e patológico da pele com tumores subcutâneos, desenvolvimento atípico com macrodactiliae hemi-hipertrofia.É uma doença extremamente rara: se descreveram cerca de 200 casos em todo mundo. Por causa dessa raridade, não há muitos estudos na área atualmente, e quase todos os acontecimentos, praticamente, não têm solução.

A síndrome de Proteus foi reconhecida pela primeira vez como entidade nosológica distinta em 1979 por Cohen e Hayden, que a descreveram como uma nova síndrome hamartomatosa. O termo hamartoma vem do grego Hamartia – erro, Oma – crescimento tumoral Segundo Vieira et al em 1983 Wiedeman propôs o nome síndrome de Proteus para essa doença, descrevendo quatro casos com as seguintes características: gigantismo parcial das mãos e dos pés, nevo pigmentado, hemi-hipertrofia, tumores subcutâneos, macrocefalia e outras anomalias cranianas e viscerais.

O nome Proteus deriva do deus grego deus marinho filho dos titãs Tétis e Oceano, ou ainda de Poseidon, tido como possuidor de dons proféticos revelador do destino, esquivo arredio diantes dos humanos capaz de assumir aparencias monstruosas.

Consta que esta doença teria permanecido desconhecida, se não fosse o caso de Joseph Merrick, O homem elefante, foi um caso particularmente grave desta síndrome, além da neurofibromatose que também acredita-se que tinha.

Em 1980 foi rodado o filme "O Homem Elefante" (The Elephant Man) dirigido por David Lynch e estrelado por Anthony Hopkins, John Hurt, Anne Bancroft e John Gielgud. No filme, o ator John Hurt interpreta Joseph Carey Merrick, onde é relatada sua vida e as dificuldades enfrentada por ele portar a doença que provocou deformidades em 90% do seu corpo.

Em vida, Joseph, quando criança foi rejeitado por sua aparência, sendo assim, expulso de casa. Após isso, tentou vender livros, mas não obteve muito sucesso por causa de sua aparência. Depois de meses tentando arrecadar fundos para viver, foi "resgatado" por um circo de aberrações, onde foi posto como atração sob o título de "A parte mais degradante do ser humano". Após tempos de circenses, um médico dos arredores o recolheu para análise e tratamento. Em 1890, Joseph veio a falecer por causa do crescimento de seu cérebro e seu rompimento de pele.

943539_640px.jpg

 

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Nasa prevê descoberta de vida alienígena até 2025

Existe vida além da Terra? Cientistas da agência espacial americana acreditam que encontrarão sinais dela em dez anos

Existe vida fora da Terra? Aparentemente sim, e poderíamos descobrir sua existência na próxima década. Segundo a cientista-chefe da Nasa, Ellen Stofan, teremos registros de alienígenas que vivem em outros planetas até 2025.

Stofan acredita que serão encontrados sinais de vida fora da Terra em até 10 anos, e provas definitivas disso em até 20 anos. "Nós sabemos onde procurar. Então sabemos como procurar", disse, em um debate transmitido na Nasa TV sobre a possibilidade de encontrar outros "mundos habitáveis".

— Na maiorida dos casos, nós temos a tecnologia e estamos no processo de implementá-la. Então acreditamos que estamos definitivamente no caminho certo para isso — afirma Stofan.

O que estamos procurando? E onde?

As primeiras descobertas de vida fora da Terra provavelmente estão mais perto do que imaginamos, mas não serão homenzinhos verdes em naves espaciais e, sim, alguma espécie de plâncton ou de alga.

Existe muita água no Sistema Solar. É quase certo que existam oceanos de água salgada sob as conchas geladas das luas de Júpiter, Europa e Ganymede, assim como na lua de Saturno, Enceladus.

A água é mantida líquida pela gravidade intensa dos planetas gigantes onde as luas orbitam, que os deforma e contribui para o aquecimento de seus núcleos.

Acredita-se que Enceladus tenha atividade vulcânica nas profundezas de seu oceano, o que manteria a água aquecida a uma temperatura de 93º.

Acredita-se que todas as três luas têm mais água em seus oceanos do que todos os oceanos da Terra juntos. Ainda não é possível saber se há vida lá, mas são ótimos lugares para começar a procurar.

E também há Marte, é claro. É quase certo que o planeta vermelho teve oceanos algum dia, e há evidências fotográficas sugerindo que ainda existe muita água escondida sob a superfície. Às vezes ela borbulha e forma rios temporários.

O rover Curiosity da Nasa – veículo destinado a explorar a superfície de Marte – recentemente descobriu "moléculas orgânicas que contêm carbono". Isso significaria "blocos de vida em construção". É deles que nós somos feitos.

No entanto, água e moléculas não significam vida.

Confiança na descoberta

O próximo rover que será lançado com direção à Marte em 2020 irá buscar sinais de que pode ter existido vida no planeta.

A Nasa também tem como objetivo enviar astronautas para Marte em 2030, um passo que cientistas como Ellen Stofan acreditam que será "chave" para procurar sinais de vida, porque mesmo com câmeras ultratecnológicas, encontrar fósseis usando o veículo é muito difícil – às vezes é preciso procurar embaixo da pedra, não nela em si.

— Sou uma geóloga. Eu saio a campo e abro rochas para procurar por fósseis — disse Stofan no painel.

— Isso é difícil de encontrar. Então eu acredito fortemente que será necessário, em algum momento, colocar humanos na superfície de Marte – geólogos, astrobiólogos, químicos – para buscar provas da existência de vida que eles possam trazer de volta para a Terra para cientistas analisarem — afirmou.

A Nasa também está planejando uma missão para a Europa, uma das luas de Júpiter, que deverá ser lançada em 2022.

O principal objetivo dessas missões,que custarão cerca de US$ 2,1 bilhões (R$ 6,4 bilhões), é estudar se a lua congelada tem potencial habitável e, ao fazer isso, procurar também sinais de vida nas nuvens de vapor de água que aparentemente irrompem do polo sul da Europa.

E a vida em torno de outras estrelas? O telescópio espacial James Webb, que será lançado em 2018 e custará US$ 8,8 bilhões (R$ 26,8 bilhões), é tão poderoso que pode analisar gases na atmosfera de planetas em volta de outras estrelas, buscando sinais de vida.

*BBC

17340370.jpg

 Este ano, a agência espacial americana formalizou a criação de uma missão a Europa, a lua oceânica de Júpiter. Trata-se de um dos mais promissores locais para a busca por vida extraterrestre no Sistema SolarFoto: Nasa / NAsa

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Estudantes criam preservativo que muda de cor em contato com DSTs

Um grupo de adolescentes de uma escola do Reino Unido criou um preservativo que muda de cor quando entra em contato com doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Batizada de S.T.EYE, a camisinha tem um indicador que detecta infecções como a clamídia e a sífilis, mudando a coloração de acordo com as bactérias presentes.

Os criadores do preservativo, Daanyaal Ali, 14, Muaz Nawaz, 13 e Chirag Shah, 14 anos, são alunos da Academia Isaac Newton, em Ilford, Essex e afirmam, em entrevista ao jornal britânico The Independent, que queriam detectar as DSTs de uma forma mais segura, "sem a necessidade de testes invasivos".

O grupo ganhou o prêmio TeenTech, dedicado a adolescentes, aproximadamente R$ 4 mil e uma viagem ao Palácio de Buckingham, em Londres. A fundadora do TeenTech disse que os alunos são encorajados a abrir os olhos para o potencial de suas ideias. "Encorajamos os estudantes a levarem suas ideias para fora da sala de aula, colocando-os em contato direto com profissionais da indústria", disse.

20150623170307237715i.jpg

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Existiu uma supercivilização na Terra antes da Humanidade

Os cientistas russos fizeram uma declaração sensacional: existiu na Terra uma civilização superdesenvolvida antes do aparecimento do homem na Terra.

Os investigadores das regiões de Rostov e de Krasnodar chegaram a essa conclusão depois de uma descoberta única feita por um habitante da cidade de Labinsk. Quando pescava, Viktor Morozov descobriu uma pedra desconhecida, no interior da qual se encontrava ummicrochip, informa o jornal Mir Novostei.

Depois de analisar o “artefato” encontrado, os especialistas concluíram que ele pertenceu a uma civilização mais desenvolvida do que a humana, que viveu na Terra antes de nós.

A descoberta única conservou-se desde tempos antigos por ter estado “mergulhada” na pedra, explicam os cientistas.

Na véspera, no laboratório do Instituto Politécnico de Novocherkassk, região de Rostov, foi realizado, com os esforços da cadeira de geologia, um estudo para determinar a idade da descoberta. Constatou-se que a pedra anormal tem cerca de 250 milhões de anos. Este fato é uma prova da existência na Terra de uma civilização ultradesenvolvida muito antes do aparecimento do homem antigo. Provavelmente, nós só num futuro longínquo possamos atingir o nível de tecnologia por ele alcançado.

9kamen_s_chipom_1.jpg

 

 

PopAds.net - The Best Popunder Adnetwork

Pág. 1/5